Confissão: Fonte da Divina Misericórdia

  • Tiago
  • fevereiro 10, 2021
  • Nenhum comentário

Descrever a Misericórdia do Senhor por cada um de nós, não é tarefa fácil. Por que uma alma só expressa sua impressão sobre alguma coisa, quando ela mesma faz a experiência íntima e verdadeira com alguém ou em uma situação de vida. Ou seja, ela se torna única e pessoal.

A experiência com a Misericórdia de Jesus, podemos vivenciar quando nos aproximamos do Sacramento da Confissão, que mesmo no confessionário sendo a pessoa do sacerdote, é o próprio Jesus que nos espera, nos acolhe, nos escuta e nos abençoa.

Jesus revela a Santa Faustina Kowalska, nos escritos do seu Diário, sobre a Confissão o seguinte:

“Filha, quando te aproximas da Santa Confissão, dessa fonte da Minha Misericórdia, sempre desce na tua alma o Meu Sangue e a Água que saíram do Meu Coração e enobrecem a tua alma. Cada vez que te aproximares da Santa Confissão, mergulha toda na Minha misericórdia com grande confiança, para que Ela possa derramar na tua alma a abundância da Minha graça. Quando te aproximas da Santa Confissão, deves saber que sou Eu mesmo quem espera por ti no confessionário; oculto-me apenas no sacerdote, mas Eu mesmo atuo na alma.” ( Diário de Santa Faustina – nº 1602)

Eu não sei o que você está vivendo hoje, mas ao ler essa mensagem, pare um pouco, onde você se encontra, escute o Senhor que te fala por meio dessa escrita, pois é Ele mesmo que te chama e te convida para te aproximares da Confissão. Peça ao Espírito Santo que te ilumine e te mostre um sacerdote, que pode ser na sua paróquia, ou em uma comunidade; se aproxime com confiança, abre o teu coração e fala tudo aquilo que se encontra entulhado, e você experimentará um refrigério na tua alma. É o próprio Jesus que te diz:

“Se você filho (a) se aproximares de mim com grande confiança por meio da Confissão, ela que é fonte da Minha misericórdia, a Minha generosidade não terá limites, porque as torrentes da Minha graça inundam as almas humildes.” ( Diário de Santa Faustina – nº 1602)

Você pode está se perguntando:

– E depois de confessados os meus pecados, o que devo fazer? Para onde vou? O que vai acontecer?”

Como está escrito na Sagrada Escritura, podemos nos basear no exemplo de todos aqueles que ao se aproximarem de Jesus, e termos a atitude que tiveram: mudaram de vida! Sim, devemos mudar de vida! 

Cabe a pergunta: Mudar de vida? Como assim? Jesus quando dizia para aqueles que se aproximavam dele, e Ele perdoava os pecados, Ele completava: “Vá, e não peques mais!” Ou seja, mude de vida! Portanto, não é somente recebermos as torrentes da graça da Misericórdia de Jesus, mas é reconhecermos que no momento em que se experimenta a abundância da sua Misericórdia por meio da confissão, não podemos viver da mesma forma! Pelo contrário! Precisamos ter a coragem de nos decidirmos em sermos pessoas melhores, generosas, misericordiosas, construirmos pontes e não muros.

É decisão pessoal, mas que requer também reconhecermos que somos limitados, e que pelas nossas próprias forças não conseguiremos dá os passos necessários para mudar de vida. É preciso que da nossa parte também tenhamos o esforço de estarmos em sintonia diariamente com Jesus por meio de uma vida de oração ao ritmo da nossa vida. Você pode pensar no seu íntimo, que não tem tempo, devido ao trabalho, aos estudos, aos afazeres de casa, às responsabilidades como mãe, pai, esposo, esposa, principalmente nesse tempo de pandemia. 

Acredite! Basta você se organizar e se dispor que Jesus te dará toda a disposição interior necessária para que no dia a dia você tenha esse momento de recolhimento que é a oração. Esse momento de oração pode ser por meio da reza do Santo Terço em família, ou tirar alguns minutos do horário do seu almoço para ler a palavra de Deus. E pelo menos aos domingos você participar da Santa Missa. O importante é você começar sua vida de oração diária!! 

E ao experimentarmos a ação da Divina Misericórdia em nossas vidas de forma concreta, por meio da Confissão, podemos ser instrumentos e levarmos essa misericórdia a outras pessoas e a outros lugares, no nosso dia a dia, sendo o olhar, o coração, a face e o sorriso de Jesus .

Que a Graça da Divina Misericórdia te alcance com amor, infundindo em você a confiança e mergulhando a sua alma nesse oceano infinito de bondade e misericordioso de Jesus.

 

 

Lindomar Cavalcante Elias 

Membro do Segundo Elo – Comunidade Canção Nova

 

    

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *